Blog Domingos Costa

Notícias e Variedades
Prefeitura do Rio investiga se morador tomou 5 doses de vacinas contra Covid-19

A Prefeitura do Rio de Janeiro investiga o caso de um morador que teria se vacinado cinco vezes contra a Covid-19, incluindo duas doses da AstraZeneca, duas da Coronavac e uma da Pfizer. Ele teria ido a um posto no início desta semana para tentar tomar a sexta dose.

A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, ao programa RJ1, da TV Globo. À Folha a pasta afirmou que o episódio “está sendo apurado, para se identificar se foi uma falha de registro no sistema ou de fato uma irregularidade”.

Questionada, a prefeitura não informou quais mecanismos existem para inibir esse tipo de infração e quais as possíveis sanções previstas ao cidadão. Procurado, o Ministério Público estadual ainda não respondeu se já foi notificado e se investiga outros casos parecidos.

Na caderneta digital de vacinação do homem constam anotações em 12 de maio, 5 de junho, 17 de junho, 9 de julho e 21 de julho, incluindo primeiras e segundas doses dos três imunizantes, prática que não tem base científica. O fato teria ocorrido na zona oeste da capital fluminense.

Não é a primeira vez que um caso desses é registrado no país. Em julho, o Ministério Público de Minas Gerais ajuizou uma ação civil pública de indenização por dano moral social e coletivo em R$ 2 milhões contra um casal que teria recebido ao menos três doses.

Já em São Paulo, uma veterinária imunizada com duas doses da Coronavac afirmou ter furado a fila da campanha para tomar uma terceira dose do imunizante da Janssen.

Enquanto isso, a cidade do Rio passa por mais um risco de paralisação da campanha. O município afirma que houve atraso na liberação de uma nova remessa, e por isso alguns postos estão com os estoques esgotados nesta quinta (19).

Os jovens de 19 anos que não conseguirem tomar a vacina por falta de doses poderão procurar as unidades nesta sexta (20), junto com os de 18 anos. Na próxima semana, começa a aplicação nos adolescentes, com três dias reservados para cada idade.

Segundo a prefeitura, 71% da população carioca total tomou a primeira dose ou a dose única, e 34% tomou a segunda dose ou a dose única. Tanto a cidade quanto o estado reabrem leitos para doença neste momento.

O Rio de Janeiro encabeça uma tendência de piora da pandemia em todo o país, com o avanço da variante delta e o relaxamento das medidas de proteção pela população. Outros estados das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste agora também registram alta e geram preocupação.

Com Uol

Conteúdo de divulgação pela Agência BDC. A responsabilidade dos conteúdos e respectivo autor e veículo de origem .