A onda de frio que começou nesta semana já esquentou a venda de aquecedores a roupas de cachorro.

No Mercado Livre, a procura por roupas de frio já vinha em alta. Entre 9 e 18 de maio, botas, jaquetas e casacos ficaram entre os dez itens mais buscados na seção de moda da plataforma.

A demanda por aquecedores no marketplace cresceu quase 290% entre 11 e 17 de maio em relação à semana anterior.

Na Americanas S.A., dona de Submarino e Shoptime, a venda do produto subiu 1.200% na comparação do acumulado do mês com período equivalente em abril. A quantidade de aquecedores vendidos pelo Magazine Luiza entre o último domingo e esta quarta (18) cresceu 380% em relação a igual período de 2021.

Entre abril e maio, a rede Petz diz que teve alta superior a 80% nas vendas de itens de inverno para animais de estimação, como roupas, camas e cobertores para os bichos. Nesta semana, a venda de roupas cresceu 40% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Segundo Fernando Pimentel, presidente da Abit (Associação da Indústria Têxtil), a onda de frio eleva as expectativas de entrada de novos pedidos do varejo.

Ele afirma que o varejo de vestuário está trabalhando com estoques reduzidos por causa das incertezas econômicas, mas tem reportado bons resultados —o que deve chegar à indústria.

Joana Cunha com Andressa Motter e Paulo Ricardo Martins