blogdomingoscosta.com.br

Gêmeo do Fiat Fiorino, Peugeot Partner Rapid simboliza fusão das marcas

As diferenças mais evidentes estão na grade frontal e em logomarcas aplicadas no volante e na traseira. Onde estava o símbolo da Fiat, entra o leão da Peugeot. O furgão Partner Rapid chega para ser igual ao Fiorino, mas disponível em outra rede concessionária.

É um veículo simbólico: trata-se do primeiro modelo no Brasil a aproveitar plenamente a fusão das marcas sob o guarda-chuva do grupo Stellantis.

Carros gêmeos, contudo, não são novidade no mercado nacional. O segmento de furgões tem exemplos como o trio Fiat Ducato, Citroën Jumper e Peugeot Boxer, que foram produzidos em Sete Lagoas (MG) entre 2000 e 2016. Era uma joint venture com a Iveco, estabelecida muito antes de as empresas se tornarem parceiras globais.

No segmento de carros de passeio, a Autolatina –fusão de Volkswagen e Ford no Brasil que vigorou de 1987 a 1996– deu origem à dupla Apollo e Verona.

Agora, apesar das semelhanças, os preços são outros. O Partner Rapid Business custa R$ 101,4 mil, enquanto o Fiorino Endurance parte de R$ 106,7 mil.

A diferença está na lista de equipamentos. O modelo com o logotipo da Fiat vem com com ar-condicionado, direção com assistência hidráulica e ajuste de altura do banco do motorista. No furgão da Peugeot, esses itens fazem parte da configuração Business Pack, vendida por R$ 106,1 mil.

A versão mais completa foi avaliada em um trecho curto pela zona oeste de São Paulo. Sem trânsito, o computador de bordo registrou a boa média de 10,7 km/l com etanol.

Adaptado à sétima etapa do Proconve (Programa de Controle de Emissões Veiculares), o motor 1.4 flex tem 88 cv e é casado ao câmbio manual de cinco marchas. Sua principal qualidade é o torque em baixas rotações: o furgão mostrou-se esperto nas retomadas e não exigiu muitas trocas de marcha para acompanhar o trânsito.

Certamente a situação será diferente quando estiver carregado, mas o Partner Rapid não foi feito para levar o mundo nas costas em rodovias. Sua função é transportar mercadorias na cidade, em meio ao trânsito pesado.

Para isso, dispõe de um compartimento com 3,3 metros cúbicos (3.300 litros) de volume e capacidade para transportar até 650 quilos.

Outro item de série do Peugeot é o assistente de partida em rampa. Sua função é evitar que o carro ande para trás ao sair da imobilidade em uma ladeira.

Há ainda 18,5 litros de capacidade distribuídos em porta-objetos na cabine. Dois desses nichos são dedicados a máquinas de pagamento via cartão.

E sim, tudo isso está presente também no Fiat Fiorino.

Portanto, quais são os apelos do Partner Rapid, além do preço mais em conta na versão básica? Para a Peugeot, o fato de ter uma rede acostumada a atender frotistas –a marca tem tradição global no segmento– e vantagens nos planos de pós-venda são os atrativos.

A empresa oferece oito anos de socorro gratuito com reboque e uma série de compromissos que buscam reavivar seus serviços. A Fiat também deve avançar nesse aspecto, criando uma curiosa disputa comercial em que o grupo Stellantis ganha sempre.